E agora???

Olá companheiras, meu nome é Francielle, tenho 33 anos, sou casada e mãe de um lindo menino, de 9 meses, chamado João Filipe.

Eu conheci meu esposo em agosto de 2014 pela internet, e dia 6 de setembro de 2014, ele veio de Campinas, onde morava, para Uberlândia, me conhecer, e desde então minha vida mudou... Um mês depois ele largou toda sua vida e veio morar comigo, daí vocês devem estar pensando, que povo louco, isso porque vocês não sabem que, dois meses depois estávamos grávidos, e 9 meses depois, grávida de nove meses, estávamos realizando nosso sonho, nos casando...

Aí vocês devem estar pensando novamente, que loucos... Foi tudo muito rápido, mais com a total certeza de que seria pra sempre...

E agora???

Agora sou esposa, mãe e, no momento, por nossa escolha, apenas dona de casa, por enquanto, talvez, pois se tudo der certo por aqui, serei uma blogueira famosa... Kkkk

E aqui estou eu, mamãe de primeira viagem, para compartilhar com vocês, minhas aventuras pela maternidade... Vem comigo!!!

Bjos!!!💋

 

E agora??? O bebê nasceu, e junto com ele nasce uma mãe... É o que todo mundo diz, mais não é bem assim que acontece, quando o bebê nasce, nasce também um monte de dúvidas, de inseguranças, e até mesmo de uma profunda tristeza, às vezes, os hormônios estão uma bagunça, sua vida uma correria, e a atenção que antes era toda pra você, agora é pro bebê, isso mexe muito com os sentimentos da mulher... Sem falar no seu corpo, que não é mais o mesmo, sua barriga está inchada, seu rosto, na maioria das vezes, tem manchas, e tudo q era durinho, agora parece que vai despencar, seus olhos tem olheiras de Panda, pois você já não sabe o que é dormir à algumas noites... Pois é, é assim que se vive os primeiros dias da maternidade, e são coisas que na maioria das vezes, ninguém te avisa; muitos dizem que você vai ser muito feliz com seu bebezinho, que é o maior amor do mundo; isso é verdade, mais não te dizem que pra você ter isso precisa abrir mão de muita coisa, principalmente, até se acostumar com a sua nova vida. 

Quando o João Filipe nasceu, através de uma cesárea, passei dois dias no hospital, e quando recebi alta fui pra casa da minha mãe, e lá fiquei por 15 dias... Como todos sabem a licença paternidade são apenas 5 dias, e, na maioria das vezes, 2 deles você passa no hospital, restando somente, menos de 3 dias para o papai ficar, com o bebê e ajudando a mamãe, e assim aconteceu comigo, chegara o tão temido dia em que meu esposo voltaria à trabalhar, o pior dia da minha vida; mesmo estando na casa da minha mãe eu me senti abandonada, sozinha, e com uma responsabilidade enorme nas mãos; chorei um rio de lágrimas, por dias, mais passou, pois afinal, eu tinha companhia e ajuda da minha família; mais logo chegaria o dia de ir pra minha casa, e outro rio de lágrimas verteu de meus olhos, mais insegurança, mais dúvidas e uma enorme tristeza, achei mesmo que estava com depressão pós parto, mais eram apenas os hormônios voltando aos seus lugares, e tudo passou... 

Mais ainda era só o começo de uma longa aventura, cheia de mudanças, descobertas, e acima de tudo, de muito amor;  mais isso eu deixo pra contar em um novo post, um outro dia, porque esse já tá muito grande... Kkkk

Bjos!!